O Segredo das Águas

Estive um tempo na Islândia:
Lá, onde os Touros correm livremente,
não me ofereceram carne ou instrumentos de caça;
Banharam-me em águas secretas,
ensinaram-me uma língua adormecida.

Agora, firmo os pés na terra e já não temo o fogo;
Faço das árvores minhas conselheiras
e, dos pássaros, desfruto de boa companhia.

Vejo ao horizonte uma paisagem reveladora;
E sinto-me, enfim, em uma encruzilhada:
Será chegada a hora da rendição?

[Rascunho de 2015, atualizado em 2017]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: